Ocupação Criança

Para quem acredita no potencial infantil

By: Avisa Lá | December 18, 2018

 

Nome da Instituição: CMEI JARDIM ALEGRE CURITIBA
Responsável:  Rosane Cirilo de Araújo
Função ou cargo que ocupa: Professora
Equipe participante: Janedi Costa Santos e Fabiana Bernardes Pfister 
Município e Estado:  Curitiba/PR
Faixa etária atendida: 
Categoria - GESTÃO 1: Como favorecemos o protagonismo infantil

 
O que levou a realização da prática? (diagnóstico) 


Partindo de questões, tais como: Que espaços a escola tem proporcionado diariamente para que as crianças, tão pequenas, possam se desenvolver em sua plenitude? Como têm sido organizados os espaços para o desenvolvimento dos campos de experiências?  Em relação à interação, esses espaços proporcionam novas descobertas infantis? 
O desenvolvimento das crianças ocorre por meio das interações e, quando os espaços são planejados, aos poucos elas se tornam capazes de fazer escolhas, de intervir no meio em que estão inseridas, tomando decisões, conhecendo-se e compreendendo o mundo a sua volta. Os espaços em sala devem ser pensados para contribuir para o seu desenvolvimento a partir de trocas de conhecimentos, prazer das descobertas, faz-de-conta e imaginação. Segundo a BNCC, um dos direitos de aprendizagem e desenvolvimento na educação infantil é “brincar cotidianamente de diversas formas, em diferentes espaços e tempos, com diferentes parceiros (crianças e adultos)”

Descrição das intervenções que foram realizadas


Introdução de novos elementos, como: mesas de madeira na altura das crianças; um teatro de sombras com materiais translúcidos e opacos, pequenos objetos e um retroprojetor para ser utilizado durante a brincadeira, organizado dentro de um armário. O canto da casinha também foi reorganizado, com itens reais de alumínio e madeira, como: panelas, colheres, latas vazias entre outros utensílios conhecidos pelas crianças em suas vidas cotidianas.  Uma mesa foi montada, com animais confeccionados com rolhas, cercado de palitos de sorvete, pequenos troncos, rolinhos de papel cortados ao meio representando túneis. Enfim, espaços de descobertas e brincadeiras a fim de desenvolver a pluralidade de experiências sensoriais. Tecidos com texturas e cores diferenciadas, tampas de vários tamanhos e formatos, caixas variadas, tambores de papelão e muitos outros materiais de largo alcance também foram disponibilizados. Alguns móveis foram confeccionados e objetos como caixas de madeira e troncos de árvores fazem parte da estruturação da sala. 
As crianças têm a oportunidade de revisitação de suas produções em dias subsequentes, dando continuidade as suas pesquisas. 
 
Descrição dos saberes e fazeres infantis que emergiram no trabalho desenvolvido 


As crianças ajudaram na reorganização dos espaços, buscando areia para montagem um do novo espaço, por exemplo. Em dos momentos perguntaram: O que é isso? Quando viram os animais, elas perceberam que se tratava de uma fazendinha. Ao brincarem na diziam: - “Olha a vaca, tá comendo grama”.
Brincar com areia, montar e desmontar o espaço, fazer e desfazer as construções de diferentes maneiras, entre outras possibilidades levaram à experimentação e a atribuição de novos sentidos às brincadeiras. 


Descrição dos resultados das ações


Este novo formato e a maneira como se organizaram os materiais nos espaços aguçou a curiosidade infantil, a vontade de brincar e o prazer em manuseá-los.  As professoras observaram que durante as brincadeiras, ocorriam menos conflitos e disputas por materiais ou brinquedos, pois os objetos são ofertados com variedade e em quantidade significativa nos diferentes espaços, sejam eles na sala ou no solário, tornando-os ambientes únicos de aprendizagem. É possível ver a autonomia das crianças nas escolhas e a oportunidade de aprender, cada um no seu tempo. Estar em sintonia com as crianças em seus momentos lúdicos e participar de suas criações, tornou as professoras seres brincantes, pesquisadores e incentivadores das práticas infantis.


Um espaço lúdico bem planejado leva a criança a experimentar o mundo e internalizá-lo por meio do brincar, pois tem a oportunidade de interagir, participar e conviver. 

Galeria de fotos

Vídeo comentado

Category: Gestão 1 

Tags:

Comments:

Be the first to comment ...

Post a Comment